“Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei. Era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei. Ela fazia muitos planos, eu só queria estar ali sempre ao lado dela… Eu não tinha aonde ir. Mas egoísta que eu sou, me esqueci de ajudar a ela como ela me ajudou, e não quis me separar. Ela também estava perdida, e por isso se agarrava a mim também. E eu me agarrava a ela porque eu não tinha mais ninguém. E eu dizia: “Ainda é cedo.” Sei que ela terminou o que eu não comecei. E o que ela descobriu, eu aprendi também, eu sei. Ela falou: “Você tem medo.” Aí eu disse: “Quem tem medo é você.” Falamos o que não devia nunca ser dito por ninguém. Ela me disse: “Eu não sei mais o que eu sinto por você. Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.” E eu dizia: “Ainda é cedo.”
Legião Urbana. 

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes, Soneto de Fidelidade”.  

“Nem mais nem menos, retrucou ela rindo também. Saiba pois que sou muito senhora da minha vontade, mas pouco amiga de a exprimir; quero que me adivinhem e obedeçam; sou também um pouco altiva, às vezes caprichosa, e por cima de tudo isto tenho um coração exigente. Veja se é possível encontrar tanto defeito junto!”
Machado de Assis.

“Por favor, não me chame só para uns beijos meio sem vontade. Não me chame só pra dormir abraçado. Não me chame só quando der na telha. Me chame sempre, me chame hoje, me chame a todo minuto… Pegue minha autoestima no colo e faça um cafuné.”
Clarissa Corrêa.

“Sorria
sou rio
que corre
em direção
a felicidade.”
Verseto.

“Se alguém me achar, me devolva.”
Fabrício Carpinejar.  

“As palavras se tornam perfeitas quando descrevem atitudes.”
Deprimentes.

“Em cada noite descobri um motivo razoável para acordar amanhã.”
 Caio Fernando Abreu.

“O que eu quero é não te querer mais.”
João Américo.            

“E depois de tudo o impossível acontece. Eu, com meu positivismo nuclear, termino no caos da minha rotina analgésica. E diante do trágico fim, o que me resta são frascos vazios, vestidos longos, rendas, ossos e atos inúteis, páginas indecifráveis. E apesar de tudo, gosto do toque dos dedos sobre a pele, que revela a topografia da alma escondida. Coleciono as lembranças que voltam no abrir das janelas, no calçar dos sapados todas as manhãs, na partida, no adeus.”
Elisa Bartlett


“Eu quis escrever sobre você, sobre suas maninas, sobre seu cabelo, sobre o seu olhar, sobre sua voz, sobre seu abraço sobre tudo que inclui você. Quis escreve como eu amo tanto o seu sorriso que me faz acorda todos os dias pela manhã com aquela vontade de pegar o celular e ver aquela mensagem sua me desejando um: “Bom dia meu amor.” Eu quis escrever sobre você como eu odeio aquele seu sorriso que me faz me derreter toda depois de uma briga - que você sempre acaba me ganhando, e pelo jeito sempre vai ganhar. Eu quis escrever sobre você como eu odiava a chuva, mas você me ensinou a ama-lá depois daquele banho que tomamos apos que o carro deu defeito e tivemos que irmos a pé para casa juntos. Eu quis escrever sobre você como nos dois somos a alegria de todas as manhãs, como nos dois somos a batida perfeita da melodia, como nos dois samos aquele casal perfeito dos filmes de romances que acabam ficando juntos no final, como nos dois somos o lápis e o papel para escreve a nossa própria história de amor, como nos dois somos as canções das rádios que toca todas as noites, como nos dois somos a combinação perfeita de qualquer coisa, como nos dois samos tudo que qualquer casal queria ser. Eu apostei todas as minhas fichas em nós, para darmos certos, acreditava na gente, em quanto ninguém acreditava. Mas agora o que só resta e a saudade, e se a saudade é o preço a se pagar, tá feito. Saudade é pouco comparada a essa dor no peito. Vou deixar isso tudo passar.”
Fernanda Gomes.

“Eu disse, brincando, que não queria você naquele dia. Foi engraçado, hilário e acabou em beijos. Você disse que não queria nunca mais me ver. E por um momento pensei que também fosse brincadeira, mas não era. Foi triste, infeliz e acabou em choro. Da minha parte.”
Allax Garcia. 

“As verdadeiras palavras voam no silencio da noite.”
Versadas.

“Não me conformo com minha imutabilidade, todo mundo quer ser bobo um dia. Imagino que se apaixonar de verdade uma vez ou outra deve ser legal; passarinhos cantando para que você acorde e borboletas voando em seu estômago te mantendo vivo. Tudo bem que depois de um tempo matamos os pássaros, borboletas e qualquer outro animal que insista em nos fazer de bobos; foi bom enquanto durou, mas que bom que passou.”
Hugo Cavalcante 

@lifelless